Seguidores e seguidoras

lunes, 10 de febrero de 2014

Guia de libelinhas

   Por fim vou deixar de parasitar a Damiám e Martinho cada vez que quero identificar um odonato. Seguindo as recomendaçoes do primeiro, hoje merquei a Guia de libélulas de Miguel Angel Fernández Martínez, publicada por Editorial Baía. Reconheço que nom som um apaixoado das guias editadas por Baía (sendo diplomático). Mas ésta de libelinhas é umha autêntica joia, tal coma me asegurara Damiám.


  A mesma introducçom é moito interessante. Sabiades que os odonatos som os únicos insectos que se contemplam nos planos de conservaçom de humidais? (eu nom, a verdade). Ou que som umha parte importantísima do equilíbrio nos pequenos humidais, bem coma presa ou bem coma predador?

   Se já eram poucas as ganas que tinha da chegada da Primavera, agora nem vos conto. Porque, em confiança, eu som "ornitólogo forçoso". Em quanto chega o calor, eu som a pessoa mais feliz do mundo levantando pedras e prospectando turbeiras, mentras busco hérpetos ou insectos curiosos. Aínda que para isso necesito dum tempo do que últimamente nom disponho coma quiger.

 Sem dúvida que este ano, a minha SX50 vai cansar de disparar Libelinhas e Donzelinhas. Qué ganas!!

2 comentarios:

  1. Olá meu!

    Pois parabéns pola compra. Esse guia de campo tem umha introduçom muito boa, e as fichas de cada espécie som precissas e com notas muito úteis para o contexto galego. Só dous "peros": nom tem mapas de distribuiçom, o qual seria de agradecer, e tem espécies nom citas na Galiza no meio do córpus principal do texto quando, na minha opiniom, deveriam de estar num anexo ao final do livro, num anexo tipo "Espécies de presença possível".

    Também comento umha outra cousa: já abonda de ponher só mapas "estocásticos" nos guias de campo! Ponher umha mancha mais ou menos extensa num mapa em branco dizendo "por aqui se vê este becho" pode dar uma pista, mas nom ser o sanctasanctórum do conhecimento da distribuiçom. Que custa ponher um outro mapa (ou no mesmo) com os pontos onde se citou com certeza a espécie? Isto completaria o trabalho e daria umha informaçom mais exacta.

    Por último, comento que já está em castelám a famosa Dijkstra & Lewington, imprescindível!:
    http://www.weboryx.com/oryx/cms/en/producte/28391/1/guia-de-campo-de-las-libelulas-de-espana-y-de-europa.html;jsessionid=26727b11ac70a0c74833f6a96295

    Cumprimentos e a afotar libelinhas, doncelinhas, lavacus, tizons, esmeraldas, patexas, gaiteiros e gaiteirinhos!!!
    Damián

    ResponderEliminar