Seguidores e seguidoras

domingo, 21 de junio de 2015

Pílharas na praia

   Nesta fim de semana figem algumha mostragem para o Atlas de aves reprodutoras de Espanha, pouco produtivas por mor do forte vento que zoava. Em troques puidem aproveitar mais um pouco a Nikon.

   Fotografar um Gaio (conhecido localmente coma "Pega rebordá") nom é tarefa doada a menos, claro, que tenhas umha P900:


Gaio (Garrulus glandarius)

    Prefiro non falar-vos do desolador panorama que monstra o agro galego no relativo às aves. Desconheço o gráu de degradaçom que tivo em décadas mas durante estes últimos trinta anos a velocidade com que se deteriorárom os nosos hábitats e se rarificárom espécies antes comuns é alarmante.

    Alomenos a Pílhara das dunas (Charadrius alexandrinus) segue a sobrevivir nas praias ferrolás, e isso já é meritório.

Focal 2000 mm     ISO: 160    V: 1/500    F:6,5
(prioridade obturador  com + 0.3 paso)

      Esta manhá achegava-me moi cedo até a praia da Frouxeira, onde se podem ver limícolas em qualquer momento do ano (em números moi baixos agora)


      Desde logo a P900 dá umhas cores incríveis (para ser umha bridge). Tentei fazer umha "composiçon" para resaltar a bonita luz da manhá: arriba fondo cálido e no méio frio, creo (que me corrigam os fotógrafos).

 Pílhara real (Charadrius hiaticula)
Focal 1100 mm    ISO 450   V: 1/250   F: 5,6
(prioridade obturador com  +0.3 paso)
 
 Pílhara das dunas (Charadrius alexandrinus)
Focal 2000 mm    ISO 140   V: 1/500   F: 6,5
(prioridade obturador  +0.3 paso)

  Na praia achava a Pablo e António que me davam umha boa nova como é a existência doutro ninho de pílhara perto do que detectara eu (polo visto há tres em total na zona). O que vos contei o outro dia semelha que fracasóu pois nom observei nem ovos nem polos em várias visitas posteriores. Este novo ninho, situado tamém na parte oriental da praia, possúe dous ovos.

 Ninho de Pílhara das dunas

   Logo internei-me na riveira SW da lagoa só para confirmar o deserto de aquáticas em que se tem convertido esta lagoa.

Lagoa de Valdoviño, recuncho no canaval

   Em fim, que os naturalistas ferroláns temos que recorrer à imaginaçom para ser felices por aqui, dado o estado de degradaçom tam atroz do nosso méio.

  Menos mal que coa P900 todo semelha mais fermoso ;)

No hay comentarios:

Publicar un comentario