Seguidores e seguidoras

jueves, 6 de noviembre de 2014

Controlando aves marinhas em Ponta Frouxeira

 NOTA: Imos recuperar as entradas em galego. Os lectores portuguesses  ham entender melhor o nosso idioma escrito assi (ese castrapo que é a normativa oficial renuncióu às nossas grafias próprias e à nossa acentuaçom, em prol das espanholas). Paradóxicamente a maioria dos lectores galegos ham-o entender muito pior por nom estarem correctamente alfabetizados. Som cousas que pasam neste país peculiar chamado Galiza e que já nom tém soluçom.

  Esta semana fazia várias visitas ao cabo de Ponta Frouxeira, em Valdovinho. A verdade é que desde que me adico à fotografia nom dei colhido um dia bom para passo de marinhas, e tenho muitas ganas de oferecer-vos um post bonito sobre elas.  Houvo dias favoráveis a priori (com ventos de NW) mas quadrou em "horário de tarde", polo que nom puidem ir aló. Assi que na maioria de xornadas nas que me puxem a controlar pois a cousa foi entre discreta e, simplesmente, mala.

 Cabo de Ponta Frouxeira, Meirás (Valdovinho)


     Mirando cara o Oeste, está o Cabo Prior, onde Paco e companhia controlam o RAM cada primeiro sábado de mes:

 O Cabo Prior, em Covas (Ferrol)

 O mais saleintável observado ontes pola tarde em duas horas foi:

- Mascatos (Morus bassanus). Um fluxo moderado para estas datas. O passado sábado contava 1332 exemplares em umha hora de censo continuado. Hoje nom os censei, pero a cifra semelhava bastante parecida.
- 1 Fura-buchos atlánticos (Puffinus puffinus)
- 1 Fura-buchos baleares (Puffinus mauretanicus)
- 1 Pardela cinzenta (Calonectris diomedea) avistada o passado domingo
- 88 Pentumeiros (Melanitta nigra)
- 4 Cercetas (Anas crecca) integradas nos bandos da espécie anterior. Em Novembro é habitual observar anátidas nom marinhas, como a Cerceta ou o Colher, mesturados nestes grupos de Pentumeiros.


Mascato (Morus bassanus)

Pentumeiros (Melanitta nigra) coa formaçom de vóo característica em uvê

- Muitas Gaivotas escuras (Larus fuscus) em migraçom activa. Assi "a olho" muitos centos ou um milhar por hora.
- 55 Gaivotas de cabeça negra (Larus melanocephalus). Esta espécie era quase desconhecida vinte ou trinta anos atrás por estas terras do norte. Nos últimos anos experimentóu um grande aumento, converténdo-se já numha ave comum na comarca ferrrolá e na Galiza toda.
- 2 Palheiras reais (Stercorarius skua)
- 15 Carráns cristados (Sterna sandvicensis)
- 5 Araus (Alca torda, provávelmente) observados o sábado


Gaivotas escuras (Larus fuscus) em migraçom

 Gaivota de cabeça negra (Larus melanocephalus) juvenil

   Polo demais, pouco movimento estes dias. Únicamente salientar o avistamento da primeira Pílhara cinzenta (Pluvialis squatarola) na ria de Ferrol, onde tivemos um pequeno grupo invernante o inverno passado.

Pílhara cinzenta (Pluvialis squatarola)

   Agora cada semana ham-se apresentar espécies novas a medida que o frio vaia colhendo força em Europa.  Atentas e atentos todos!

11 comentarios:

  1. Olá Xabier
    Em duas horas de observação foi uma boa "dose" de aves marinhas, muito bom!!

    Percebe-se melhor o Galego, mas o Castelhano escrito, não será assim tão difícil.

    Unha aperta

    ResponderEliminar
    Respuestas
    1. Olá Inocêncio:
      Nom penses.... A Ponta frouxeira nom é a Estaca de Bares, desde logo, mas tem-me regalado jornadas certamente memoráveis, com cifras de mais de 1000 puffinus/hora, 3000 m.bassanus/hora ou 500 melanitta/hora. Igualmente podem-se censar quantidades potentes de álcidos, sterna ou stercorarius, ainda que a diversidad de espécies é notávelmente menor ca em Bares, por suposto.
      Umha aperta.
      PD: É lamentável que na Espanha ninguém saiba outro idioma que nom seja o castelhano. Nem sequer os habitantes das províncias fronteirizas com Portugal se molestam em aprender quatro palavras em português. Muito tenhem que aprender de vós!

      Eliminar
  2. Sim Xabier, Estaca de bares pertence a outra liga, outra dimensão, mas tomara eu ter por aqui perto algo parecido com a Ponta Frouxeira :)

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respuestas
    1. E eu gostaria também de ter perto o que ti tés: Aveiro, Estuário do Tejo, etc..(isso som "palavras maiores").
      Nom fagas muito casso do que podas ler e ver por aí. A realidade desta zona a nivel de conservaçom medioambiental resulta bastante máis triste do que reflictem foros e blogues ornitológicos, aínda que trabalhamos duramente para publicar contidos de interesse (somos mui bons, he, he...)
      Um abraço.

      Eliminar
    2. Pois, só estava a referir-me a spots para observação de aves marinhas :)
      A conservação ambiental infelizmente não é um ponto forte desta nossa sociedade, muito mais agora em tempo de crise, que tem tendência a aumentar, infelizmente! Vai valendo, como dizes os fóruns e blogues (muito bons), para também divulgar o que vai mal, mas também o que de bom se faz e se pode observar neste canto norte Portugal / Galiza.
      Unha aperta

      Eliminar
    3. Concordo contigo. Desde logo agora coa crise difícilmente vai haver investimento ou orçamentos para conservaçom.
      PD: Ónde caralho está o "til nasal" no teclado do computador?? (em "dimensao", por exemplo) O circunflexo sei ponhê-lo, mas o outro nom o dou achado.

      Eliminar
    4. He, he, para teres o til terias que comprar um computador e não um ordenador ;) (já agora, temos o til por baixo do circunflexo) A opção é copiar dos caracteres especiais do Microsoft Word :) se o tiveres claro...

      Eliminar
  3. Imaginava que a causa seria precissamente essa: ter um "ordenador" ;) Em Espanha por baixo do circunflexo está o acento grave.
    Vou ter que ir comprar o cacharro a Portugal, porque eu som moi torpe em assuntos informáticos...
    PD: Suponho que os computadores portuguesses nom possúem a letra -ñ-, nom si?

    ResponderEliminar
    Respuestas
    1. É verdade, não temos a letra -ñ- mas como vês consigo colocar o til sobre o ñ ã õ, embora não exista palavras com acento no -õ- :)
      Penso que esta solução também servia para vocês, enfim, não viram a necessidade de em Espanha conhecerem outro vocabulário ;)
      PD: dessculpa o atraso na resposta.

      Unha aperta

      Eliminar
    2. Imaginava que fariades asim.
      Umha aperta, Inocêncio ( "unha" é galego normativo; no galego-português escreve-se "umha", pois o -nh- é o mesmo fonema que para vós)

      Eliminar
  4. Muito bem, o saber não ocupa espaço ;)

    Um abraço

    ResponderEliminar